terça-feira, 30 de junho de 2009

A coroa da Santa

Detesto quando ajo em função dos costumes e não daquilo em que acredito.
Eram 9 da noite quando tocam à campainha. Surgem duas senhoras da minha aldeia. Vinham, segundo me disseram, em nome de todas as mulheres lá da terra. Nessa altura comecei a lembrar-me das "mulheres de Bragança". Afinal não tinha nada a ver. Estavam a fazer um peditório para comprar uma coroa para a Nª Srª da Conceição uma santa da Igreja da aldeia.
- Coitada da Santa! Então ela não tem coroa? - Não consegui deixar de ser irónica, mas elas não fizeram caso. Lá continuaram a dizer que até já a tinham mandado fazer e era assim para o "carote".
E foi aqui que eu errei. Em vez de lhes dizer que na minha opinião quem tem de comprar esses acessórios é a Igreja e não o povo, em vez de dizer que a Santa deveria preferir que ajudassem alguém com o dinheiro da coroa, em vez de dizer que deviam guardar o dinheiro para as pessoas que realmente passam necessidades, em vez de aconselhar essas senhoras a gastarem o tempo a fazer algo mais útil para a comunidade, colaborei nesta acção. Doei pouco, mas mesmo assim arrependo-me de cada cêntimo gasto com isto. Perdi a oportunidade de mostrar o meu ponto de vista e talvez alterar a forma pequenina de pensar de algumas pessoas. Fiz aquilo que vi fazer toda a minha vida e não consegui cortar com isso. E apesar de ter feito aquilo que era esperado de mim, sinto-me mal. Porque detesto agir assim. Porque eu não quero ser assim!

4 comentários:

Lótus disse...

Concordo contigo a 100%, há tantas coisas em que se pode empregar melhor as doações do que numa coroa, tanta gente a precisar de ajuda... no entanto acho que se fosse apanhada na situação, como tu foste, também daria. Nem sei bem porquê mas quase de certeza que abria os cordões à bolsa e acabava por dar para uma 'causa' em que não acredito.

Beijinhos

MARIINHA disse...

É uma questão de não se ser capaz de dizer que não. Eu também teria dado, claro. E não te vai fazer falta. Um beijinho

Carla Isabel disse...

eu também teria dado....em relação a ajudar e a ser um bom cristão...podemos sempre dar o exemplo.

Bjs

Kakia disse...

Concordo contigo, mas eu n teria dado. Provavelmente nem teria dito tudo o que achava porque nessas alturas até ficamos meias atordoadas. O problema é que depois perdemos a oportunidade de dizer o que achamos, já não há momento adequado para isso...
Beijinhos