segunda-feira, 7 de maio de 2012

Porque para alguns a sua vida é a mais difícil, a mais complicada...

As Vidas Dos Outros

Anaquim

Eu sou tão bom a falar das vidas dos outros
Há sempre um conselho a dar p'rás vidas dos outros
Nada é eterno e se aguentarmos todo o mal tem fim
É fácil ter calma quando a alma não me dói a mim
Eu sou tão bom a tornar todo o mal inerte
Se é aos outros que lhes custa que o passado aperte
Mas quando a inquietude vem toda para o meu lado
Deita-se, desnuda e não desgruda até me ter vergado
É tão simples quando estou de fora
A ver passar as nuvens pelo ar
Aplaudir, rever-me e concluir
Que eu também já lá estive e...
Já soube ultrapassar
Só a mim é que ninguém me entende
E a minha dor não tem como acabar
Ai quão melhor era acordar um dia
E ter as vidas dos outros todas em meu lugar
As vidas dos outros nunca me soam mal
Veêm problemas no que é no fundo normal
Ai se eles soubessem como é viver assim
As vidas dos outros são tão simples para mim
Eu sou tão bom a falar das vidas dos outros
Sempre me sei comportar nas vidas dos outros
Volta, revolta, o melhor está para vir
Solta tudo agora, não demora, tornas a sorrir
Eu são tou bom a apagar qualquer mau momento
Se é aos outros que lhes bate à porta o sofrimento
Mexe, remexe, alguma coisa hás-de encontrar
A solução é procurar
Eu sou tão bom a falar
Eu sou tão bom a cantar
Eu sou tão bom a contar as vidas dos outros
Eu sou tão bom a falar
Eu sou tão bom a curar
Tudo menos o meu próprio mal
As vidas dos outros nunca me soam mal
Veêm problemas no que é no fundo normal
Ai se eles soubessem como é viver assim
As vidas dos outros são tão simples para mim

2 comentários:

Susana disse...

Ele há os que se auto-flagelam por se acharem ser uns miseráveis nesta vida, por tudo lhes correr mal e há os outros que para eles é muito fácil falar/opinar da vida dos outros com ou sem consentimento o que lhes dá na cabeça, de forma sincera ou não, para magoar ou simplesmente para ajudar, porque sabem (julgam) de uma certa forma que as vicissitudes so acontecem aos outros e ao deitarem a cabeça no travesseiro à noite acabam por esquecer o quanto são frágeis e como a vida pode dar tantas voltas.
Beijinho ;o)

Mamã Petra disse...

Muito bom mesmo, e é a verdade os problemas dos outros são sempre menores para a maioria das pessoas, só elas é que têm problemas. Eu digo sempre que a nós também nos pode acontecer.

Beijinhos